Miomectomia Robótica- Vídeo #9

 

No vídeo de hoje o doutor Michel Zelaquett explica a Miomectomia Robótica

Assista:

Transcrição do Vídeo

Eu sou o Dr Michel Zelaquett e hoje nós vamos falar sobre a miomectomia robótica.

Nós sabemos que a cirurgia robótica tem entrado com muita força nos hospitais e no tratamento de procedimentos de doenças complexas, como por exemplo, no câncer da próstata, o câncer colorretal, cirurgia bariátrica. Tem sido aplicada em diversas especialidades e na ginecologia não poderia ser diferente, ela tem vindo com bastante força no tratamento tanto dos miomas, quanto da endometriose.

O que consiste a cirurgia robótica?

Nada mais é do que uma laparoscopia, onde também são realizados cirurgias através de furinhos no abdômen, só que a grande diferença da robótica para laparoscopia é que as pinças, que na laparoscopia são manipuladas pelo cirurgião, na robótica essas pinças são manipuladas pelo próprio robô, e o cirurgião controla o robô através de um joystick digamos assim, um console, estando dentro da mesma sala cirúrgica, o médico controla os braços do robô.

Como funciona?

O cirurgião prepara o paciente, faz as incisões, coloca as cânulas por onde entram as pinças, e neste momento cirurgião acopla os braços do robô a essas câmeras, e coloca as pinças que o robô vai manipular, então cirurgião saí do campo cirúrgico, deixando os cirurgiões auxiliares ao lado do paciente. O cirurgião senta no console, que tem a grande vantagem de ficar acomodado maneira extremamente ergonômica, o que possibilita realizar cirurgias longas sem o cansaço físico, sabemos que depois de 3, 4, 5 horas de cirurgia o cirurgião pode apresentar sinais de cansaço, e na robótica isso não existe.

Neste console o cirurgião tem uma visão 3D, uma visão aumentada em 15 vezes. É como se o cirurgião tivesse com a cabeça dentro da barriga do paciente, é uma imagem fantástica onde é possível enxergar muito além do que uma laparoscopia enxerga, por exemplo, na laparoscopia comum, a imagem é em 2D e a imagem é aumentada em até 10 vezes. Na robótica conseguimos um aumento de 15 vezes em uma imagem tridimensional que possibilita o melhor diagnóstico.

Além algo que faz toda diferença na cirurgia robótica, além dessa visão melhor: As pinças do robô. A pinça da laparoscopia comum é uma pinça que faz movimento de rotação e apreensão. Na cirurgia robótica as pinças, além do movimento de rotação e apreensão, têm movimento de punho em suas pontas. Isso possibilita atingir lugares difíceis, possibilita movimentos mais precisos, evita movimentos intempestivos causados pelo cirurgião, e possibilita cortes mais precisos, mais delicados. E isso obviamente é traduzido em uma cirurgia com menos sangramentos, menos agressiva ao tecido sadio, e uma recuperação melhor ao paciente.

Vantagens:

  • Na incisão do tecido uterino sadio, de maneira mais precisa, menos traumática a esse tecido sadio.
  • A visão 3D aumentada em 15 vezes possibilita enxergar miomas em localizações antes impossíveis de serem retirados na laparoscopia comum.
  • Possibilita fazer suturas uterinas mais eficazes, já que dentro da barriga com as pinças de movimento de punho conseguimos dar nós mais eficazes. Fazemos um reforço da parede uterina melhor do que faríamos uma laparoscopia e, quando a gente pensa entre fertilidade é extremamente importante ter um menor dano à parede uterina sadia e ter uma uma melhor sutura da parede. Isso se reflete questão da gravidez, gerando uma gravidez com menos risco.

Todas essas possibilidades fazem com que, hoje em dia, ampliado nossas indicações para cirurgias minimamente invasivas, como a robótica. Uma cirurgia em que antes, olhávamos para um útero com vários mioma ou muito grande, e pensava não isso aqui não dá para fazer por laparoscopia, vamos fazer de modo convencional com a barriga aberta, hoje olha para esses casos e encontra a miomectomia robótica como sendo uma alternativa possível. O que antes não seria nem por laparoscopia a robótica faz com que a gente tenha uma cirurgia mais eficaz, ela amplia as nossas indicações, conseguimos fazer um cirurgia com a complexidade extrema porém com uma agressão mínima ao paciente.

Conclusão temos uma melhor recuperação paciente, que fica em torno de 24 horas internado, e em até 15 dias estão fazendo todos os atividades cotidianas, inclusive o retorno ao trabalho.

Então a tecnologia veio justamente auxiliar não só em uma recuperação melhor, por ser um  procedimento menos invasivo mas principalmente dentro da miomectomia, a robótica veio ampliar nossas indicações de tratamento menos invasivos. O que antes eu não faria por laparoscopia, preferia fazer uma cirurgia convencional, hoje com o advento da tecnologia robótica consigo oferecer ao paciente um tratamento menos invasivo, ou seja, com melhor recuperação, com o melhor resultado reprodutivos, principalmente em relação a fertilidade.

Obviamente é uma tecnologia nova e  isso ainda gera custos alguns pacientes, mas como toda tecnologia nova nós sabemos, nós vivenciamos isso no nosso dia-a-dia, que essa tecnologia ela vai caindo, cada vez bastante rápido, o custo dessa tecnologia.

A minha esperança é que a cirurgia robótica seja acessível praticamente todos os pacientes, e que com isso possamos reduzir drasticamente as nossas cirurgias mais invasivas, as cirurgias abertas, e oferecer cada vez mais tratamento menos invasivo nosso paciente.

São esses os benefícios dessa nova tecnologia, que veio com bastante força, e tem ganho um espaço cada vez maior no nosso dia-a-dia, a miomectomia robótica vem trazendo a todos vocês que já são comprovados por toda a comunidade científica, e realmente em muito pouco tempo nós estaremos fazendo isso praticamente em até 50 a 60% dos casos cirúrgicos.

Agradeço a vocês, espero vocês no nosso canal do YouTube, no nosso site no centrodemiomas.com.br para que a gente possa compartilhar e divulgar cada vez mais as informações relevantes sobre os miomas.

Muito obrigado.