Miomectomia por histeroscopia – Vídeo #7

O Centro de Mioma iniciou uma nova fase, dando continuidade ao propósito de sempre fornecer informações confiáveis e relevantes sobre os miomas uterinos.

No vídeo de hoje o doutor Michel Zelaquett explica a miomectomia por histeroscopia

Assista:

 

 

Transcrição do Vídeo

Olá, eu sou o Doutor Michel Zelaquett, diretor do centro de mioma e hoje nós vamos falar sobre a miomectomia histeroscópica.

Existem vários tipos de miomectomia: laparotômica, laparoscópica, miomectomia robótica e a miomectomia histeroscópica que é o assunto de hoje.

No que consiste a histeroscopia?

Para poder entender um pouquinho sobre o método é importante entender como que se originou. É um exame onde é introduzido uma câmera dentro do colo do útero para filmar o útero é o que a gente chama de histeroscopia.  Histero = Útero + Copia = Olhar

histeroscopia olhar o útero por dentro, ela é capaz de avaliar a cavidade uterina.

Importante a gente entender que é histeroscopia não é capaz de avaliar o que está além da cavidade uterina, na parede do útero ou fora dele.

Ela é dotada de uma câmera como se fosse uma caneta, e é introduzido no colo do útero, para filmar.

  • Qual é a diferença da histeroscopia diagnóstica da histeroscopia cirúrgica?

É histeroscopia cirúrgica é dotada de um outro equipamento utilização de energia que a gente chama de energia bipolar ou monopolar que é capaz de cortar utilizando energia elétrica cortando um mioma ou se houver a cavidade uterina pólipos também. Então a histeroscopia cirúrgica nada mais é do que uma cirurgia para retirada de mioma ou pólipo.

  • Quando é indicada a histeroscopia cirúrgica?

Em mioma submucoso, ou seja, aquele que está dentro da cavidade uterina. Nesses casos a melhor indicação é retirar-los por histeroscopia cirúrgica.

Muitas paciente me perguntam:

“Eu tenho um mioma na parede do útero, fora do útero e eu não gostaria de abrir barriga ou fazer uma laparoscopia e gostaria de tirar o mioma por histeroscopia é possível?”

Resposta: Não, não é possível tirar mioma na parede do útero por histeroscopia. Esse procedimento é somente para miomas na cavidade uterina.

Hoje em dia tá provado que os tratamento dos miomas submucosos é padrão-ouro através da histeroscopia.

Por isso é importante o planejamento cirúrgico através da realização de uma histeroscopia diagnóstica previamente, também de ultra-sonografia ou melhor ainda uma ressonância magnética. Isso para avaliar o grau de penetração nesse mioma na parede do útero, porque o mioma pode estar na cavidade uterina mas ele pode ser proveniente da parede do útero, por isso pode ter algum componente na parede do útero. Então avaliar previamente o quanto esse mioma está inserido na parede do útero é extremamente importante.

Caso o mioma seja elegível, a paciente é internada no sistema de Day Clinic: como esse procedimento leva entre 30 a 40 minutos, a internação é de apenas 12 horas, sendo no mesmo dia feita a internação, o procedimento e alta hospitalar e a recuperação é extremamente rápida, em um ou 2 dias já pode voltar ao trabalho.

É pouquíssimo doloroso, tudo que a gente tem no pós-operatório é um pouquinho de cólica então o uso de analgésicos, anti-inflamatórios é bastante reduzido.

Os miomas submucosos são os grandes responsáveis pelo sangramento menstrual excessivo e também pela infertilidade em pacientes

nesses casos o desfecho reprodutivo é melhor quando elas são submetidas a histeroscopia cirúrgica é melhor do que qualquer outro tratamento.

Então se uma mulher tem um mioma submucoso elegível uma histeroscopia cirúrgica e ela pretende engravidar ela vai ter mais chance de gravidez se ela fizer uma miomectomia histeroscópica.

Ela não é indicada para todos os tipos de miomas somente exclusivamente para mioma submucoso.

  • Nos casos de miomas grandes?

Tem que avalia-los, podemos não conseguir retirar-los inteiramente em uma única histeroscopia. É comum fazer a histeroscopia em 1, 2 ou 3 tempos, que é quando você faz uma histeroscopia cirúrgica retiram uma parte, e na impossibilidade de retirar o restante do mioma o procedimento é interrompido e em 30 a 60 dias após é realizado uma nova miomectomia histeroscópica para retirar o restante. É comum essa abordagem.

Às vezes em miomas grandes podemos lançar mão de tratamento medicamentoso prévio a histeroscopia cirúrgica, por 2 ou 3 meses para reduzir o volume do mioma e possibilitar realizar em menos tempos cirúrgicos.

É comum usar o análogo do GnRH induzindo uma menopausa temporária, como explicamos no vídeo sobre tratamentos medicamentosos, por 2 ou 3 meses para reduzir o volume do mioma.

  • Se o mioma for muito grande,com quatro, cinco, seis centímetros ou maior?

Para o mioma submucoso já é considerado tamanho grande. Esse tipo de mioma muitas vezes não tem indicação da miomectomia histeroscópica, porque o tratamento medicamentoso nem sempre vai reduzir satisfatoriamente e vai ser necessário 3,4,5 procedimentos. Quando a gente precisa de mais de 3 procedimentos cirúrgicos pode ser danoso ao útero. Então é preferível retirar este mioma com uma única cirurgia, que não seria a histeroscopia, seria cirurgia por laparotomia convencional ou a cirurgia laparoscópica ou a robótica, para poder resolver este problema em um único tempo, em uma única oportunidade. Isso daí leva menos stress emocional a paciente, fica tendo que operar o mioma por histeroscopia, não consegue ou consegue se eleger isso gera uma angústia muito grande, então muitas vezes a gente prefere indicar procedimentos onde, apesar de ser mais invasivo, a gente resolve o problema de uma vez.

Então a avaliação prévia que vai nos dar um prognóstico, se for possível retirar um mioma submucoso em uma, duas, no máximo três histeroscopia cirúrgica a gente vai optar pela miomectomia, agora se não for possível temos que pensar numa outra abordagem. Primeiro tratamento medicamentoso, depois tratamento cirúrgico através da miomectomia  laparotômica, ou laparoscópica, ou robótica e outros casos até mesmo de uma embolização para matar esse mioma.

Então retornando ao início: a indicação deve necessariamente passar por uma histeroscopia diagnóstica bem realizada e por uma ressonância magnética de preferência. É importante lembrar que os resultados para fertilidade são bastante interessante as pacientes tendem a ter mais processo reprodutivo porque se a gente fizer um bom procedimento cirúrgico. Aguardo você no próximo vídeo tchau